Desabafo sobre fugir da realidade



Não tem sido tempos fáceis para mim. Na verdade, acredito que para ninguém. Parece que a cada dia os problemas só aumentam e aqueles que já existiam, não tem solução. Eu deveria ser grato pela vida, na verdade eu sou. Depois de já ter passado por muitos problemas desde criança, ter chego até aqui é uma dadiva. Nunca fui muito próximo da minha família e não cresci ao lado do meu pai, o que me fez crescer muito rápido e precisar tomar muitas decisões sozinho.

Os últimos meses foram, sem sombra de dúvidas, muito turbulentos. Pessoas se foram, descobri falsas amizades, intrigas envolvendo pessoas próximas e desentendimento familiar. Por diversas vezes fingir estar bem. Colocava um sorriso no rosto, ignorava estas questões e fingia para mim que estava tudo bem. Sempre fugindo da realidade para não encarar estes problemas. Talvez por medo, talvez por não saber como lidar com eles.

Quem me conhece sabe que sou uma pessoa muito tranquila e sempre me mostrei ser uma pessoa feliz, transparecendo ser um poço de alegria. Nunca fui de ficar “chorando” na internet, desabafando com amigos ou andar triste por aí. Possivelmente o maior erro foi ter ficado calado por tanto tempo. Todas as vezes que guardava magoas, eu só me alimentava de dor, me tornando uma pessoa angustiada e que em certo momento desabaria e se afogaria na correnteza de mágoas que estava dentro de mim.

Quantas vezes passei noites em claro e pela manhã tentava esconder as olheiras com um corretivo. Por anos fingi estar bem por me achar forte o suficiente e não precisar de ajuda. Por vergonha de parecer fraco, nunca me abri demais com as pessoas por achar que ninguém poderia me ajudar. E então, para fugir mais da realidade, me joguei nos estudos, muito trabalho e passava o restante do tempo me divertindo.

E assim meus problemas se tornaram meus monstros. Hoje eles voltaram e me assombram. É difícil ter que encará-los num momento delicado da vida. Estou me formando e as inseguranças sobre o meu futuro me rondam. Tudo isso tem criado uma bola de neve que já quase não é possível aguentar mais.
Em certo momento é preciso parar e refletir sobre a vida. Analisar o que está acontecendo e se perguntar o porquê disso tudo. Não dá para sair culpando a vida e dizer que tudo é carma. Por diversas vezes ignorei os problemas e agora preciso enfrentá-los com sabedoria, buscando me tornar alguém melhor. Foram as minhas escolhas que estão refletindo no meu presente. Foram as atitudes não tomadas ou mal pensadas que estão cobrando ser alguém mais forte e melhor. Eu achava que os dias estavam passando muito rápido e sem sentido, até o momento em que resolvi mudar e buscar enfrentar a realidade cara a cara. Talvez só fosse preciso aceitar que a vida não é perfeita, sou um ser humano e frágil. Que pedir ajuda não é errado, mas aprisionar medos e monstros dentro de mim nunca foi a melhor opção.


5 comentários

  1. Ei Guto, você não está sozinho nessa. A gente cresce aprendendo que fragilidade é ruim, mas não é. A graça da vida é gerir as emoções, usar todas (boas e ruins) em nosso favor; nos fazendo crescer. Nos sentir tristes é tão engrandecedor quando esbanjar alegria. A tristeza é sinal de que sentimos as coisas de verdade; que sentimos saudade, que precisamos de calmaria e que entendemos a importância do outro na vida da gente.
    Tudo vai ficar bem! Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aprendi que é melhor sentir todas as emoções do que não sentir nada. Obrigado pela força! ♥

      Excluir
  2. Hey Guto,assim como você tive crescer muito rápido devido todos os problemas,imagino como deve estar se sentindo. Com o tempo aprendi que demonstrar os sentimentos,sendo eles ruins ou não,não te torna mais fraco... Só queria te desejar coisas boas cara!!!
    Vai tudo dar certo pra você <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, obrigado pelo apoio! É bom saber que não estou sozinho nessa. ♥

      Excluir
  3. Todos nós temos de pedir ajuda, o teu texto fez lagrimar porque eu estou a sentir exactamente o mesmo e não é nada fácil parece que desabafar já nem está ajudar mais parece que vou mesmo explodir, mas tenho de falar.
    Ainda para mais cresci sem o meu pai e muito a pouco tempo perdi a minha mãe e lidar com a familía e traições de amigos não é nada fácil.
    Eu espero que resolvas tudo e sejas muito, mas muito feliz porque estar bem longe e nem conhecer-te tão bem, mas quero muito o teu bem.
    Beijos!

    ResponderExcluir