Às vezes é preciso reaprender


















Durante minha viagem de férias, uma das coisas que pude fazer foi pedalar tranquilamente pela cidade. Na primeira tentativa acabei passando mal. Já fazia bastante tempo que não praticava atividade física. Não desisti. Num outro dia comecei a pedalar mais vagarosamente, trabalhando a respiração e o ritmo. E assim fui durante todo o percurso até chegar ao destino final.

Às vezes temos a sensação de que para reaprender amar é necessário um acontecimento extraordinário em nossas vidas.  Que é preciso que alguém nos ensine aceitar, nos devolva a confiança e nos faça sorrir novamente. A verdade é que precisamos dar uma segunda chance a nós mesmos e nos preparar para mais uma caminhada. Assim como a falta de exercícios nos enferruja, a falta de amor pode nos tornar pessoas amargas.

(Re)aprender a amar pode ser praticado diariamente e depende de nós. É preciso acreditar que somos capazes, que podemos fazer mais por nós mesmos. Amar a si mesmo o torna alguém mais interessante aos olhos dos outros. Mas isto só será possível se recomeçar novamente. Quando fazemos algo por prazer, todo o nosso ser cresce. Quando nos abrimos, descobrimos o melhor de nós mesmos. Assim o amor chegará como uma recompensa, não como uma necessidade.


0 comentários