Expectativas, como lidar com elas?

Criar expectativas demais pode te levar à decepção. Mas quem nunca criou, por mínimo que fosse, expectativa ao se relacionar com alguém?  Pois é, se você já passou por isso, sabe muito bem o que é frustração!

Quem espera demais dos outros, acaba se decepcionando. Mas é quase impossível não criar esperança quanto à algo, principalmente se tratando de pessoas. E pior do que criar expectativa é não saber o que fazer depois de “quebrar a cara”. Ninguém consegue viver para atender às suas expectativas, então nunca espere algo demais.

Antes de tudo, é preciso acordar para a realidade, pois você cria sonhos e acha que tudo parece um mar de rosas. HELLO! Deixe a vida acontecer, não tente controlar os sentimentos do outro e, por mais difícil que seja, aceite os fatos. Nada será como você gostaria que fosse.

Aqui vão algumas dicas de sobrevivência:

– Nunca espere que suas mensagens sejam respondidas imediatamente, todo mundo tem afazeres. A espera pelo resposta pode parecer uma eternidade, então ocupe seu tempo com coisas produtivas.

– Não seja um chato de galocha. Vocês acabaram de se ver , e mesmo antes que ele (a) vire a esquina, você já começa a enviar mil mensagens. STOP! Demonstrar afeto é bom, mas tem limites. Espere algumas horas até dizer o quanto aquele encontro foi bom.

– Não faça algo esperando o mesmo do outro. Talvez este seja um dos pontos mais difíceis de lidar, pois é quase impossível não esperar nada em troca. Mas saiba de uma coisa: os melhores momentos acontecem quando menos esperamos, naturalmente.

– Dê um tempo. Conversar por horas parece ótimo, o mundo parece perfeito e nada mais existe ao seu redor. Porém, é preciso deixar o outro “respirar”. Evite enviar mensagens a cada 5 minutos para saber como ele (a) está, o que está fazendo ou se está com outro alguém. Aproveite para fazer suas coisas: estudar, ouvir música, arruma a zona do seu quarto e arrumar a cozinha.

– Não crie o estereótipo o alguém. Goste de alguém como ela é e não como você gostaria que fosse. Amor de verdade é aquele que surge aos poucos, a medida que os dos defeitos e qualidades são colocados à mesa. Não existem príncipes encantados ou princesas.

Essas são apenas algumas atitudes para evitar expectativas.

Ninguém será como você gostaria que fosse. A vida nunca será como você acreditou. Não é errado esperar algo de quem você ama, mas nunca espere a ponto de se decepcionar, afinal ninguém é responsável pelas suas expectativas. Deposite esperança em situações viáveis, é bem capaz que a vida se torne mais prazerosa.

E você, o que faz quanto às suas expectativas?


Expectativas, como lidar com elas?


Criar expectativas demais pode te levar à decepção. Mas quem nunca criou, por mínimo que fosse, expectativa ao se relacionar com alguém?  Pois é, se você já passou por isso, sabe muito bem o que é frustração!
Quem espera demais dos outros, acaba se decepcionando. Mas é quase impossível não criar esperança quanto à algo, principalmente se tratando de pessoas. E pior do que criar expectativa é não saber o que fazer depois de “quebrar a cara”. Ninguém consegue viver para atender às suas expectativas, então nunca espere algo demais.
Antes de tudo, é preciso acordar para a realidade, pois você cria sonhos e acha que tudo parece um mar de rosas. HELLO! Deixe a vida acontecer, não tente controlar os sentimentos do outro e, por mais difícil que seja, aceite os fatos. Nada será como você gostaria que fosse.
Aqui vão algumas dicas de sobrevivência:
– Nunca espere que suas mensagens sejam respondidas imediatamente, todo mundo tem afazeres. A espera pelo resposta pode parecer uma eternidade, então ocupe seu tempo com coisas produtivas.
– Não seja um chato de galocha. Vocês acabaram de se ver , e mesmo antes que ele (a) vire a esquina, você já começa a enviar mil mensagens. STOP! Demonstrar afeto é bom, mas tem limites. Espere algumas horas até dizer o quanto aquele encontro foi bom.
– Não faça algo esperando o mesmo do outro. Talvez este seja um dos pontos mais difíceis de lidar, pois é quase impossível não esperar nada em troca. Mas saiba de uma coisa: os melhores momentos acontecem quando menos esperamos, naturalmente.
– Dê um tempo. Conversar por horas parece ótimo, o mundo parece perfeito e nada mais existe ao seu redor. Porém, é preciso deixar o outro “respirar”. Evite enviar mensagens a cada 5 minutos para saber como ele (a) está, o que está fazendo ou se está com outro alguém. Aproveite para fazer suas coisas: estudar, ouvir música, arruma a zona do seu quarto e arrumar a cozinha.
– Não crie o estereótipo o alguém. Goste de alguém como ela é e não como você gostaria que fosse. Amor de verdade é aquele que surge aos poucos, a medida que os dos defeitos e qualidades são colocados à mesa. Não existem príncipes encantados ou princesas.
Essas são apenas algumas atitudes para evitar expectativas.
Ninguém será como você gostaria que fosse. A vida nunca será como você acreditou. Não é errado esperar algo de quem você ama, mas nunca espere a ponto de se decepcionar, afinal ninguém é responsável pelas suas expectativas. Deposite esperança em situações viáveis, é bem capaz que a vida se torne mais prazerosa.

E você, o que faz quanto às suas expectativas?

Carta aberta aos vinte e um anos


Mesmo que este seja um assunto batido e muitas pessoas dirão que é mais um blá, blá, blá, é bem provável que ao chegar nesta fase da vida, você continue a se perguntar qual o sentido dela e o que mais está por vir.

É estranho como há pouco mais de três anos atrás, estava me formando no ensino médio e minha única obrigação era escolher o que cursar na faculdade. Curso que definiria muitas coisas na minha longa jornada. Mas uma escolha como esta aos 17 anos, não era lá uma das mais fáceis. E apesar da insegurança, sempre soube que queria e mantive foco nos meus sonhos, planejei tudo. Ou quase tudo, com o tempo aprendemos que não dá pra planejar tudo na vida.

O Ensino Médio acabou, passei no Vestibular, cheguei aos dias dourados de glória universitária. E foi aí que as coisas começaram realmente a mudar. A faculdade exigia cada vez mais de mim e então foi preciso dedicar-me mais. Dei-me conta que era preciso abrir mão de certas atividades ou organizar melhor o meu tempo, afim de que pudesse conciliar tudo o que me agrada com meus objetivos. E depois vieram os estágios, que loucura. Por um momento pensei em desistir, mas sempre me vinha à cabeça tudo o que as pessoas ao meu redor fizeram por mim, não podia decepcioná-las, tão pouco decepcionar a mim mesmo. Percebi que aos vinte anos que, quanto mais variáveis, mais difíceis são as escolhas.

Não me esquecendo do restante da minha vida, olhei para trás e percebi que poucos eram os amigos de ensino fundamental – estes quase nulos, e que grande parte das amizades foram cultivadas no ensino médio e após a ele. Então comecei a me dar conta que estes que me restaram são os verdadeiros e especiais. Tem também o lance do relacionamento. Parece que todos que conheço estão se relacionando, vez ou outra até escuto sobre casamento. O que em certos momentos me assunta, dando a impressão que me restará apenas a solidão.

E então, no inicio da vida adulta, pouco a pouco começo a entender como é viver, mesmo que ainda existam as decepções, falhas e momentos de insegurança. Os pensamentos mudam, as opiniões se tornam cada vez mais fortes, aceito ou rejeito certas coisas com mais facilidade e novos laços são formados.

Parece inevitável deixar o passado lá trás, até porque ele foi parte importante da vida, mas é preciso continuar caminhando. É preciso pensar no futuro, construir uma vida própria e ter uma carreira de sucesso. Então quebre as regras enquanto é tempo. Por mais que a adolescência faça falta, aproveite os vinte e poucos. A vida é como aprender a andar de bicicleta, após muitos tombos você aprende a se virar sozinho.

Este é apenas um desabafo improvisado aos meus vinte e um anos.