Mesmo depois de todo esse tempo






Ler ouvindo: Hilary Duff - Tattoo

Incrível como a gente sempre idealiza o grande amor da vida. Incrível como eu sempre tive certeza de que éramos feitos um para o outro e de que nada poderia abalar a nossa relação. Sempre estive muito certo disso e nunca me passou pela cabeça, na verdade passou, mas de maneira irrelevante, que um dia não seria mais você e eu, eu e você.

Já se passaram alguns meses desde que você me disse "adeus" e, por maior que seja a minha raiva, não consigo te odiar por completo, porque parte de mim ainda te ama, ou acha que te ama. Fiz terapia, fiquei com outras pessoas, conheci novos lugares, escutei novas canções e adquiri novos hábitos, tudo na tentativa de "superar" você. Por um tempo acreditei ter superado. Porém, toda vez que lhe vejo, sinto calafrios, um aperto enorme no coração, uma sensação de vazio e o pior, uma angustia acompanhada de tristeza. É um misto de sensações que nunca tive por alguém e que nunca pensei que pudesse ter um dia.

Te vejo feliz, sorrindo, às vezes esnobando, beijando outras pessoas, seguindo a vida e isso me machuca mais ainda, porque o egoísmo bate na porta e logo vem um pensamento de "por que ele não está sofrendo também? Por que só eu sinto essa dor até hoje?"

Talvez porque eu tenha te amado tanto e de uma maneira errada, te colocando acima de qualquer coisa – acima de mim, mas me parecia tão certo fazê-lo, seu sorriso me alegrava, seu abraço era um conforto, seu simples "bom dia amor" fazia com que meu dia fosse melhor, te tocar me aguçava todos os sentidos e um turbilhão de pensamentos, te ter ao meu lado era como ser um super-herói e ter a cidade ao meu redor, me adorando, me amando.

Sempre ouço e leio as pessoas falarem sobre superação, mas não acho que eu vá lhe superar. Porque não tenho o que superar. Apenas aceito o fato de que não fomos feitos um para o outro e que, apesar disso, você vai continuar sendo o amor da minha vida. 

Espero conseguir seguir com a minha vida, dar espaço para uma nova pessoa, aceitar um novo amor, que desperte em mim o que você despertou. E que desta vez eu faça diferente, não amando menos, mas amando da maneira certa e me amando em primeiro lugar. Afastar as pessoas de mim tem se tornado um hábito, evitar segundos encontros já é rotina, escuto uma palavra carinhosa e já fico com medo de todo o processo, porém estou em tratamento, físico e emocional. Não sei se quero ou consigo ter um segundo grande amor, minha cicatrização ainda não terminou, então tudo dói, gradativamente mais leve, porém dói.

Creio que futuramente estarei lembrando disso com um sorriso no rosto e pensando "não achei que fosse passar, mas passou"!

Cor do ano 2017: Pantone Greenery

Fornecedora profissional de padrões de cores para a indústria gráfica, a Pantone e seus códigos são utilizados internacionalmente nos campos da arte, da moda e do design. Recentemente ela revelou a sua cor do ano para 2017, o Greenery (Pantone 15-0343 TPX). 

Já vista nas passarelas de primavera/verão 2017, a cor é uma mistura de sombra verde-amarela, que recorda os primeiros dias da primavera. Esta é, sobre tudo, rejuvelhecedora e refrescante. Um tom de verde folhagem, que simboliza um novo começo, além de representar a reaproximação do homem com a natureza, apontando um outro propósito maior dentro de um cenário social e político complexo.

Tom de verde amarelado promete tingir a moda e a beleza no próximo ano



Todos os anos, a empresa revela suas escolhas e apostas de cores, baseadas em uma extensa pesquisa comportamental, já que seus especialistas viajam o mundo atrás de movimentos e acontecimentos que possam influenciar o público. Isso inclui a indústria de entretenimento, novos artistas, destinos de férias mais procurados, comidas mais desejadas e até mesmo as mudanças socioeconômicas.



Como aconteceu em temporadas anteriores, com o Radiant Orchid (tom eleito em 2013), verde esmeralda (em 2014), o Marsala (em 2015) e o Rose Quartz (em 2016), o Greenery (Pantone 15-0343) tingiu algumas passarelas de verão 2017 – cujos looks chegam às lojas em meados de março –, como a da  Emilio Pucci, Michael Kors e Balenciaga. Prontos para apostar no verde este ano?

DESABAFO: REALIDADES E INCERTEZAS SOBRE O FINAL DA GRADUAÇÃO




Quatros anos se passaram desde que eu comecei o curso na faculdade. Eu não sabia exatamente o que estava por vir, mas de uma coisa eu tinha certeza: muitas coisas mudariam dali em diante. Não é fácil escolher algo que, de alguma maneira, fará parte do resto da sua vida. Não se trata apenas de uma profissão. Envolve tempo, dedicação, suor, sangue e, acima de tudo, amor. Eu havia terminado o ensino médio, e aquela sensação de medo e pavor tomavam conta de mim.

Embora minha camisa de formandos levasse o termo "comunicação" escrito nas costas, a dúvida sobre aquilo ser o que eu realmente queria levar comigo para o resto da vida me amedrontava. Não é fácil para uma pessoa que acabou de formar, ter certeza que fará a opção certa. Entretanto, existe uma cobrança, que está além de quem precisa tomar essa decisão. Fatores externos, como família e sociedade, agem de maneira que fazem pressão e torna mais difícil fazer essa decisão. 

Será mesmo a decisão certa? O que minha família vai pensar sobre minha escolha? Será que isto me trará retorno financeiro? Ou que importa é a minha felicidade? 

Para minha sorte, sempre tive a oportunidade de ter pessoas que me incentivavam. Pude por um tempo acompanhar o trabalho de pessoas que se dedicaram a comunicação. Estas pessoas, por fim, se tornaram inspirações para mim. O que foi incrível e me deu mais gás para fazer minha decisão. Porém, apesar de fatores favoráveis à minha escolha, dúvidas continuavam a me rondar. Deu certo com estas pessoas, mas e comigo? O que será o meu futuro? 

Eu precisava me decidir ou esperar até ter certeza.

É bem provável que todos que passaram por esta fase, assim como eu, se viram cercados por estas questões. Toda escolha tem seu peso e consequências, é preciso colocar na balança. Infelizmente, nem todos têm o poder de decisão final, principalmente quando dependem da família. Talvez isso seja um mal que vem perpetuando em nossa sociedade e que precisa ser quebrado. 

Eu fiz a minha escolha, me dediquei a ela, dei o melhor de mim. Quatros anos se passaram e aqui estou eu, vivo após uma jornada que mudou minha vida e me tornou alguém melhor. Vivi situações de conflitos e precisei lidar com dúvidas que pareciam não ter fim. Mas a verdade é que não tem. Não importe quanto tempo passe, sempre precisaremos lidar com incertezas

Felizmente acabou. Me sinto grato por ter finalizado mais uma etapa, diga-se de passagem, muito importante pra mim. Parabéns. Você alcançou um marco em sua vida. Esta é uma grande realização. Mas a verdade que mais choca é: um diploma não nos garante absolutamente nada. Sou grato por ter finalizado a graduação e estar contratado, porém, esta não é a realidade de todos. E então, é nesse momento que todas as perguntas sobre o que fazer a partir dali voltam a rondar sua cabeça. 

Mas lembra o que eu disse lá em cima? Fazer um curso de graduação envolve muito amor. No final das contas, depois te passar por diversas situações na faculdade, a maior lição que levei pra vida foi: só faça isto se tiver certeza que gosta muito e pode tirar algum proveito desses anos que se dedicou estudando. Você não precisa trabalhar em uma multinacional, passar horas dentro de uma empresa que não gosta ou trabalhar para os outros, para se sentir realizado. Faça aquilo de ama, da maneira que se sentir bem. Esta será, provavelmente, a maior realização da sua vida!

Eu, assim como você, cometi erros e continuo cometendo erros diariamente. Não sou mártir. Eu sou apenas um ser humano que passou por muitas experiências ao longo de sua formação. A vida tem uma maneira de abrir os olhos à medida que você envelhece, especialmente quando você deixa o conforto de sua sala de aula.

Parabéns, formando. Sua aventura começa e o mundo é seu!


DICA - NIGHT MARKET ENCERRA PROGRAMAÇÃO DE NOVEMBRO COM FESTA E UM LINE-UP CONCEITUADO


Para fechar o segundo mês de sucesso, o último fim de semana de novembro no rooftop do Night Market será com uma festa incrível. Neste sábado (26), às 14h, a feira noturna abre suas portas para uma tarde animada que vai invadir a madrugada com muita música eletrônica.

Compondo o super time de DJ’s estão os gêmios de Juiz de Fora, Marcos e Lucas Schmidt com o projeto Dubdogz, que mesclam o Deep House e o Nu Disco com muito estilo. Bad Boss (Max Mendes), que tem mais de 20 anos de pista com passagens pelo México, França, Áustria e Alemanha e um repertório de qualidade com produções próprias e remixes. 

O Breaking Beatzz também está no line-up, projeto pelo qual estão por trás os DJ’s Lauro Viotti e Rafael Zocrato, mineiros de BH. A dupla reúne talento e experiências e suas produções já foram assinadas por grandes selos nacionais e internacionais. A festa conta, ainda, com vários outros nomes como Fernando Fabbri, D.M.K., Jota, Lelê DPTMDR, MOB, Pedro Neves, Serretti e White Sheep, todos conceituados no cenário da música eletrônica tanto mineira quanto mundial, trazendo estilos variados como a house music, soulful, indie dance, tech house, entre outros. 

O Night Market traz o conceito de market places contemporâneos à capital mineira e tem diversos atrativos: gastronomia de qualidade, boa música, ambiente moderno e um belo visual. Localizado no alto do bairro Buritis, o rooftop tem uma vista privilegiada da cidade. 

SERVIÇOS:

Endereço: Rua Wilson Rocha Lima, 25 – Buritis. Belo Horizonte/MG.
Horário: Sábado, a partir das 14h.
Reservas/contato: contato@amendoim.club ou (31) 3142-1901

Ingressos:
2° Lote - R$ 40,00
http://bit.ly/groovein3anos_ingressos
Facebook.com/NightMarketBH

MODA | 5 DICAS DE COMO TER ESTILO PRÓPRIO

Muito se fala em estilo próprio e ser autêntico (a). A maioria de nós sabe o que é ter estilo, conseguimos identificar uma pessoa que possui um estilo próprio, , que se aceita e consegue potencializar o que tem de melhor e consequentemente, disfarçar algo que não lhe agrade tanto. Mas, você sabe COMO ter estilo? E saber, é uma coisa, conseguir conquistar este tão almejado estilo próprio são outros quinhentos. Exige um trabalho MINUCIOSO de autoconhecimento, reflexão e adequação. Assista o vídeo e confira algumas dicas.